Thiago Sobral atua profissionalmente como técnico de som, editor de som, compositor de trilhas sonoras e mixador. É formado em cinema pela UFF (Universidade Federal Fluminense) e em violão pelo Curso Técnico da Escola de Música Villa-Lobos. Atualmente, cursa Licenciatura em Música pela UNIRIO (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro).

   Entre alguns dos seus principais trabalhos estão o longa Yorimatã (2016), de Rafael Saar, premiado como melhor documentário pelo Júri Popular e pelo Júri Oficial do In-Edit Brasil - 7º Festival Internacional do Documentário Musical; Crônicas da Demolição (2015), de Eduardo Ades, premiado como Melhor Edição de Imagem e Som pelo 15º Festival RECINE; projeto multimídia Claun, de Felipe Bragança, selecionado para o International Film Festival Rotterdam 2013; Duelo Antes da Noite, de Alice Furtado, selecionado para o Festival de Cannes 2011. Trabalhou também na Rob Filmes, estúdio de finalização de áudio para cinema, onde participou da restauração de dois longas metragens da Cinédia: Rico Ri à Toa, de Roberto Farias, e Estou Aí, de Cajado Filho. Trabalhou também na restauração do curta-metragem Chega de Demanda, de Roberto Moura.

    Além disso, é compositor, instrumentista e arranjador do Duo Pedra de Rio e da banda Casa Verde.